Alerta! ×

Pare de ser lerdo, Otaku Seboso!
Faça login para usar esta função!

História do AnimaFAN
The Road so Far

Em Agosto de 2015 um jovem decidiu criar seu próprio site. Cansado das interfaces travadas e sistemas ultrapassados existentes na maioria dos sites de animes caça níqueis, River, um jovem designer e programador, se viu na posição de fazer algo diferente, melhor e com mais coração. Junto de Kiritsugu, um fã extremo da série Fate (só os da Ufotable, porque ele é fanboy) e que possuía um HD externo de 1TB lotado de animes em 360p, e Saory, uma jovem programadora gênio, a ideia base do que viria a ser o AnimaFAN foi definida. E na madrugada do dia 25 de Agosto de 2015 a primeira versão do AnimaFAN nasceu.

River e Saory corriam atrás de melhorar o sistema e performance do site, e Kiritsugu era o responsável por manter o fluxo de conteúdo. O tempo foi passando, novos membros foram recrutados e tudo parecia estar bem. Entretanto, sem mais nem menos, tudo que havia sido postado pelo Kiritsugu foi deletado do site. Sem terem como descobrir o culpado, a equipe foi desfeita, mantendo apenas o trio inicial.

Era 2016 e tudo estava novamente nos trilhos, o AnimaFAN contava com uma administração presente e mais de seis uploaders. Mas a vida é uma caixinha de surpresas e em Junho uma briga fútil entre os membros mais jovens resultou no afastamente de quase todos da equipe, o que deixou o site quase que totalmente sobre os ombros do River. Alguns animes foram dropados, os acessos estavam caindo e os usuários não visitavam o site uma segunda vez. Para evitar que a situação se agravasse ainda mais, River fez algo mais proibido do que transmutação humana, ele pediu a ajuda de um homem na internet, esse que ele havia conhecido e criado uma quase amizade através de uma página de animes. Esse homem estava marcado por cicatrizes do passado e não possuía vontade de viver (e ainda não possui), ele era um homem tão absurdamente focado em ser bom em qualquer coisa que faz, que poderia facilmente ser considerado um fanático. O nome desse suicida em potencial, que mudaria e salvaria o AnimaFAN no futuro, era OneKleitox.

No dia 7 de Julho, OneKleitox postou seu primeiro anime, FullMetal Alchemist: Brotherhood. E dali em diante ele foi postando cada vez mais, ao mesmo tempo River corria atrás de cobrir os espaços em aberto na equipe. Porém a vida cobra, e apesar de novos membros terem entrado, Kiritsugu, ao ver que o site estava em boas mãos com River e OneKleitox, deixou a equipe e foi viajar pelo mundo sem sair do lugar. Pouco depois, Saory, que estava prestes a deixar o país, também se afastou da equipe. Atravessando trancos, barrancos e membros ruins, o AnimaFAN sobreviveu até o fim de 2016, mas no dia 23 de Dezembro, o servidor de terceiros que eles usavam passou a cortar os usuários que hospedavam conteúdo pirata.

Após um fim de ano horrível, o site mal se mantinha de pé durante o início de 2017 e contava apenas com uma equipe de três homens: River, OneKleitox e TheHollow. Agora era a hora de reinventar o AnimaFAN, o momento de uma mudança de estilo e fundamentos havia chegado. Assim como River estava cansado dos sites de animes sem alma, beleza e praticidade, OneKleitox estava cansado da falta de atenção e qualidade de imagem deles: Animes de 2009 ainda estavam em 360p e animes de 2014 ainda estavam em suas versões censuradas. Então, durante os três primeiros meses de 2017, ele correu atrás de formas de poder postar animes em 720p, com melhor qualidade de imagem e som, e ainda assim manter arquivos leves que pudessem ser assistidos por todos. Sua busca o levou a arte secreta chamada “encode” e a um mestre disposto a ensiná-lo. E após mais dois meses investindo seu sangue, lágrimas, suor e outros fluídos corporais, ele conseguiu dominá-la. Ao mesmo tempo, fazendo sua jornada própria, River encontrou outro servidor de terceiros, um que aguentava arquivos com resolução de 720p. E ao unir esse novo achado com as técnicas recém adquiridas do OneKleitox, o AnimaFAN foi revivido.

Agora postando, em sua grande maoria, animes em 720p e sempre atualizando a resolução e qualidade de seus lançamentos, o AnimaFAN finalmente entrou no “mapa” dos sites online, cada vez mais pessoas o achavam e se surpreendiam com sua qualidade. Entretanto, a história do AnimaFAN é uma colaboração entre Kentarou Miamura (Berserk) e Hiroriko Araki (Jojo), porque ela é bizarra e cheia de desgraças, e como tal, um novo apocalipse caiu sobre o site que havia acabado de se firmar.

No dia 6 de Outubro de 2017, o servidor de terceiros que segurava 97 animes em HD, postados por OneKleitox e TheHollow, caiu. Um perído de cinco meses sem animes em 720p, lançamentos e ânimo na equipe teve início. Em meio a isso um novo plano foi traçado, o AnimaFAN agora teria um servidor particular, um capaz de segurar seu conteúdo sem problemas e sem depender de terceiros, filmes passariam a ser postados e uma nova, mais moderna e bonita versão do site nasceria. Entretanto, nem tudo são flores, durante esses meses OneKleitox e River passaram a bater de frente quase que diariamente, e TheHollow deixou a equipe. Agora o AnimaFAN era gerido por uma equipe de apenas dois homens.

Em Janeiro de 2018 começava a nova era, o mais recente sistema do site havia finalmente sido instalado e, infelizmente, ele era bem menos do que River havia prometido que seria. Cansado de esperar, OneKleitox usou novamente um outro site de terceiros para hospedar seus animes. Ele, com a ajuda de amigos, reupou e postou mais de 70 animes em HD e em apenas um mês, e antes do fim de Fevereiro o AnimaFAN já havia voltado a ter mais acessos. Graças a isso, o site deu dinheiro o bastante para que o servidor particular fosse finalmente adquirido. Utilizando a experiência adquirida, OneKleitox passou a trazer cada vez mais animes e filmes para o site, e com a ajuda de seus amigos, Jânio e Victor, todos eles foram reupados para o servidor próprio do AnimaFAN. Ao mesmo tempo, River corria atrás de refinar seu sistema e interface, o tornando cada vez mais bonito e prático, tanto para os usuários do site, quanto para quem trabalha nele.

Graças ao River ter montado um bom sistema e ao OneKleitox ter assumido o gerenciamento da porra toda, em Março de 2018 o AnimaFAN havia renascido, dessa vez para ficar (pelo menos até a Polícia Federal nos fechar).


Now

Após finalmente se consolidar (ou quase) como um site que foca em qualidade, não em quantidade, o AnimaFAN vem crescendo e atraindo mais usuários num ritmo estável. Nosso objetivo hoje é simplesmente continuar fazendo o que fazemos e ver até onde conseguiremos ir.

Não temos interesse em ser o maior site de animes (tem nem condição né, jão), muito menos o mais famoso. Não pegamos todos os lançamentos e não postamos todos os animes. Mas o que fazemos, nós nos esforçamos para fazer melhor do que qualquer outro. O trabalho que o OneKleitox tem em atualizar cada episódio de seus lançamentos de 360/480p para 720p legendado por fansubs boas, e o esforço dele para sempre postar tudo em boa qualidade. O tempo que investimos em responder e auxiliar os usuários no site e na página. A interface bonita e prática feita pelo River. Tudo isso nos separa dos demais, nos torna únicos e, consequentemente, faz do AnimaFAN algo igualmente único.

O caminho até aqui não foi fácil. Nós batalhamos muito e diversas pessoas passaram pelo site, algumas que queremos esquecer e outras que ficarão para sempre marcadas na nossa história (TheHollow a gente te ama!), mas enquanto continuarmos gostando de animes e o OneKleitox não se matar, continuaremos fazendo o que fazemos e continuaremos nos esforçando para fazer bem feito.


Sobre Pirataria

Esse é um papo que sempre surge quando o assunto é site de animes online, então queremos deixar nosso ponto sobre isso.

Bom... é pirataria, mano, de um jeito ou de outro, o que fazemos aqui é pirataria, o que nos torna os “vilões”, principalmente perante a galera mais moralista que pensa estar salvando a indústria com suas mensalidades de serviços de streaming. Mas, ainda assim, vale dizer que o AnimaFAN não apoia o trabalho meia boca feito por empresas gananciosas de streaming como a Crunchyroll e a Netflix. Os membros do AnimaFAN compram seus mangás, light novels, jogos e mercadorias japas de forma legal (muitas vezes importando) e incentivamos que nossos usuários façam o mesmo. Porém, não gostamos de serviços pagos que possuem o mesmo nível de qualidade que speedsubs, pois se são pagos, deveriam estar acima até mesmo das melhores e mais renomadas fansubs, coisa que não acontece.

Nossa posição permancerá a mesma até que os serviços citados (e até os não citados) melhorem ou um novo, com qualidade digna, surja. E caso isso ocorra, passaremos a incentivar nossos usuários a darem uma chance para ele.

O que nós apoiamos são fansubs e scans, pequenos grupos formados por pessoas que dedicam seu tempo à legendar/traduzir, distribuir e popularizar animes e mangás. Grupos esses que além de não receberem nada por seu trabalho, ainda são hostilizados por moralistas defensores de empresas de streaming que chegaram no mundo dos animes ontem. São essas pessoas e grupos, dos quais nós mesmos fazemos/já fizemos parte, que merecem o reconhecimento e apreço das pessoas. Até porque, sem eles o cenário atual de animes, mangás e light novels no Brasil seria algo próximo de inexistente.